Estudo mostra que 83% de novos acessos à internet vieram de provedores regionais

Imagem retirada de https://canaltech.com.br/telecom/estudo-mostra-que-83-de-novos-acessos-a-internet-vieram-de-provedores-regionais-137303/

Um levantamento conduzido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostra que, das novas conexões de internet domiciliar feitas em 2018, 83% são crédito de provedores regionais. Trazendo apenas 17% de índice, as grandes operadoras não possuem penetração para atingir municípios mais isolados — um mercado que acaba sendo dominado por empresas menores, com funcionamento mais localizado. Os números valem para todas as regiões do Brasil.

Segundo o estudo, houve um aumento de 1.525.960 novos usuários de internet no país. Somente no Nordeste, operadores regionais tiveram um crescimento de 104%, com 380.516 novos acessos, enquanto as grandes operadoras perderam 17.856 acessos da sua base, durante o período de janeiro a dezembro de 2018.

Talvez mais impressionante seja a ampliação de influência dos provedores locais em regiões majoritariamente dominadas por operadoras grandes: no Sudeste, eles foram responsáveis por 83% do total dos novos acessos; no Sul, por 73%; Centro-Oeste por 69% e Norte por 55%, ainda segundo dados da Anatel. Já as operadoras cresceram nessas regiões, respectivamente, 17%; 27%; 31% e 45%.

Fibra óptica também segue em alta
O mesmo levantamento também indica que a fibra óptica tornou-se, em 2018, o método favorito de conexão domiciliar à internet: 138 novas cidades brasileiras registraram novos acessos por meio do formato. Vale citar que, expressamente, esse número é inferior aos anos anteriores, porém o acréscimo é somado aos registros de 2016 (226 cidades) e 2017 (538 cidades): “apesar desse número ser inferior, se compararmos com anos anteriores, a fibra continua crescendo e levando a conectividade para diferentes pontos do Brasil", comenta Basílio Perez, diretor da ABRINT (Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações).

Em outras palavras, o número de cidades tem a tendência de diminuir justamente porque mais e mais locais adotaram a fibra nos anos anteriores.

Na região Sudeste, 50% dos acessos obtidos por provedores foram via fibra, no Sul esse percentual foi de 48%, no Nordeste foi de 41%, no Norte 35% e no Centro-Oeste, o menor número, com 27%.

2018 fechou com 3.589 cidades brasileiras com redes de fibra de um total de 5.570 municípios, via provedores e operadoras. Os estados com maior densidade de fibra são: Acre, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, além do Distrito Federal. Todos com 80% a 100% de cidades atendidas pela tecnologia de fibra. O Piauí, com 20%, é o estado com menor densidade.

fonte: CanalTech