Imagem retirada de https://olhardigital.com.br/noticia/trump-quer-internet-6g-o-mais-rapido-possivel-e-o-5g-nem-e-realidade-ainda/83062

O 5G é certamente uma das novidades mais esperadas do universo tecnológico, mas Donald Trump parece não estar mais tão animado com a ideia. Hoje pela manhã em seu Twitter, o presidente dos EUA mostrou ter superado a nova geração de rede móvel ao anunciar que quer ver o 6G — não, você não leu errado! — no país "o mais rápido possível".

Não se sabe exatamente o que motivou as publicações curiosas de Trump em defesa de uma nova tecnologia de comunicação para celulares. Talvez o anúncio do novo Galaxy S10 5G da Samsung tenha feito o governante notar, com amargura, que a Verizon ainda não tem uma rede 5G ativa na qual o dispositivo possa realmente funcionar nos EUA.

Outra possibilidade é que o telefone do presidente tenha recebido a atualização 5G E da AT&T e ele tenha se lembrado de que as operadoras norte-americanas se apoiam em disfarces para convencer os clientes de que eles têm velocidades mais altas.

Chineses na dianteira?
Os tuítes retomam um medo de Trump: que companhias chinesas como a Huawei tomem a dianteira na corrida pelo 5G. Houve relatos no ano passado de que o governo norte-americano até considerou lançar seu próprio serviço nacional de 5G, com a justificativa de que "a China alcançou uma posição dominante na produção e na operação de infraestrutura de rede". O plano, porém, sem qualquer sentido prático, foi rapidamente reprimido.

Esse novo disparate de Trump parece ser uma contradição com a própria política dos EUA. Ele escreve: "Eu quero que os EUA ganhem com a concorrência, não bloqueando as tecnologias atualmente mais avançadas". Isso que não combina com informações de que seu governo considerou proibir empresas chinesas de lançarem equipamentos 5G nos Estados Unidos.

A demanda do presidente pela implantação de redes 5G — e até 6G — o quanto antes não é surpresa diante da natureza selvagem de seus tuítes. No entanto, é preciso lembrar que o 6G é uma especificação de rede que não existe, nem remotamente, nos níveis mais básicos e teóricos.

Quando perguntado, o órgão que controla o setor de comunicações sem fio nos EUA (CTIA) não abordou a demanda de Trump pela internet 6G. Em vez disso, reiterou que "com o apoio continuado da administração, a indústria sem fio dos EUA pode levar redes 5G mais robustas a mais comunidades com mais rapidez".

Como a tecnologia 5G ainda está à beira de existir na realidade, é improvável que o 6G — seja lá o que for — entre na conversa nos próximos anos. Talvez até seja esse o alerta de Trump: ele pode querer que as empresas norte-americanas tenham um início precoce para garantir que elas não sejam deixadas para trás na próxima geração. Uma pérola ou uma revelação para o futuro?

fonte: Olhar Digital